27.4.15

para x, a forma mais fácil de deixar de se importar com quem quer que seja é perder-lhe o respeito intelectual e/ou pessoal. quando isso acontece, não há mais nada a fazer. e x vai-se embora sem remorsos. sem dúvidas. e sem esforço.

22.4.15

x não duvida que existe discriminação das mulheres no mercado de trabalho. que os ordenados são, em regra, mais baixos e que a progressão é mais lenta. no entanto, x nunca sentiu essa discriminação directamente na pele. e a propósito de uma conversa acerca deste tema, x concluiu que a razão mais provável para nunca ter sentido essa discriminação directamente na pele é que, na verdade, x tem muito de gajo. e então quando é para mandar alguém para o caralho com as letras todas, x  não só tem muito de gajo, como esse gajo é do norte!
notas:

- x foi ver vídeos sobre o projecto e as operações em curso e começa a ficar entusiasmada com o trabalho que vai ter em mãos;
- a sensação de liberdade é imensa;
- o mundo está a acontecer na cara de x;
- x só pede duas coisas, saúde e sanidade mental; se tiver isto, x desenrrasca-se.

21.4.15

x não distribui as pessoas por classes. distribui-as por boas pessoas ou más pessoas. mas x pos-se a pensar nessa coisa das "classes" e foi tentar perceber como estas se dividem. x concluiu que nasceu na classe baixa, cresceu numa iludida classe média e, ao que parece, hoje é membro da classe média-alta ou, para alguns, alta mesmo. isso não interessa nada a x. o que lhe interessa é que, felizmente, o nível em que está lhe permite fazer algumas pessoas felizes. x tem esta coisa - distribui. e gosta de distribuir. x gosta, obviamente, de ter uma vida tranquila e confortável. mas não liga nada a ostentações. a posses. os prazeres de x são até algo frugais. e poucas vezes têm preços. por outro lado, x tem um prazer enorme em ajudar quem precisa e merece. na verdade, é isso que faz de x uma pessoa feliz. para além disso, x acredita piamente na lei do retorno. o que vai, volta em dobro. nem que seja em sorrisos. x dá. porque pode dar mas, sobretudo, porque gosta de dar e porque precisa de dar. é uma espécie de forma de agradecimento ao universo por ter criado as oportunidades e ter dado a x o discernimento de as aproveitar na hora certa. mas x só dá a quem merece. relativamente aos outros, x está-se nas tintas.

20.4.15

houve desenvolvimentos inesperados durante o fim de semana. uma notícia-bomba no mercado internacional chegou a fazer x pensar que, afinal, ia manter-se em lisboa. mas não. é mesmo para avançar! essa notícia-bomba ainda torna tudo isto mais surreal. resumindo, x vai para o olho do furacão da indústria!

11.4.15

x sabe que nada mais será como é agora.
x sabe que chegou ao fim este ciclo.
x já chorou.
x já riu.
x não sabe o que sentir.
x só sabe que foi feliz aqui e que chegou a hora de seguir.
x sabe, também, que lhe estão a dar a maior prova de confiança. e de respeito. e, mesmo, de amor.
x sabe, sobretudo, que nunca ninguém lhe disse "vai, mas volta, eu espero-te!"
"eu espero-te!" - é isto que deixa x desarmada.
hoje, x sabe que alguém a espera de volta, mesmo sem ainda ter partido.

10.4.15


Mono - Where we begin

em Lisboa no dia 5 de Maio! x vai. claro que vai!

God is an astronaut - All is violent, all is bright

vão estar em Lisboa no dia 4 de Maio. x não vai pois já os viu duas vezes e agora não lhe apetece. mas recomenda.

Mogwai - Cody

mogwai no nos alive a 11 de julho. x não deve ir pois, à partida, nessa altura não estará em Portugal. caso contrário, não faltava.

9.4.15

oito anos de histórias. o queres antes aprender a voar ? está hoje de parabéns.

8.4.15


Sigur Rós - Glósóli

há qualquer coisa que se não explica. rufam os tambores. fecham-se os olhos. salta-se. e voa-se.

x voltou a sentir os olhos brilhar.