7.6.15

#dia 3 - começou cedo. às 9h x já estava a caminho do porto. festa a bordo de uma espécie de nau. depois, transbordo para a praia num barco minúsculo. x odeia andar de barco. x odeia muita água junta. mas x adora o mar, desde que esteja a distância segura. no entanto, x meteu-se no barco e lá foi. ondulação, muita ondulação. e o primeiro banho de índico. x estava vestida, mas isso não interessa nada. festa na praia. viagem de volta à espécie de nau. almoço. festa de novo. chegar a terra. casa. tirar a roupa molhada. banho quente. enrolar-se na cama. adormecer sem querer. sonhar coisas estranhas. acordar. vestir-se. sair para jantar com amigos. festa até às 4h da manhã. voltar a casa. e algures ali pelo meio x teve um momento de silêncio com a sua cabeça. e disse para si "oh x, apesar de tanta gente à volta a solitude interior nunca te desacompanhará".

1 comentário:

dramasedevaneiosdegaja disse...

esse sentimento é tão mas tão comum, que até dói. Dói a valer.