6.3.17

X, hoje, teve a sua entrevista de avaliação. Perante três dos seus pares mor, x falou, e ouviu. Ouviu, sobretudo. O que x vos tem a dizer acerca disso e: sejam fiéis a vocês próprios, não se rendam, não se vendam, não encarreirem, não façam favores, nem digam o que pensam que os demais querem ouvir. Sejam reais, verdadeiros, honestos, únicos. Resulta. Claro que resulta. E x riu, e fez rir, e falou sério, e deu recados. E ouviram-na. E disseram algo como "X tu és grande". X saiu a rir, da mesma forma que entrou. A vida é bonita.

4 comentários:

Ana I. Azevedo disse...

X a minha pergunta é: E o que fazer naquelas fases da vida em que parece que nada disso compensa porque todos à tua volta te estão a tentar derrubar?
Lembraste-mde de uma fase da minha professora de yoga "Só o difícil é grande." Será?

x disse...

no meu caso, das duas vezes que tive momentos desses, mandei tudo à merda (literalmente) e fui pregar para outra freguesia. das duas vezes, estava sem rede nenhuma mas estava-me a cagar completamente pois se há coisa que me tira do sério é gente imbecil ou prepotente. simplesmente não consigo trabalhar nessas condições. num caso virei-me para o meu chefe na altura e disse "você é um palhaço, passe bem e até nunca", no outro disse a um suiço nazi "fuck you mr. (...) i'm gone!". das duas vezes, só sai a ganhar. aqui onde estou, já tive de mandar meia dúzia de berros algumas vezes mas, felizmente, deram-me sempre razão.

il disse...

ter coluna vertebral alinhada custa muito. ter pés no chão e cabeça erguida ainda mais. não deixar pontas soltas é sublime! parabéns x em qualquer cargo precisamos todos de mais profissionais assim!!

Ana I. Azevedo disse...

Só não o fiz dessa forma porque pelo meio tive uma cria que precisa de comer.
Mas mesmo à distância e depois de ter vindo embora tenho de ignorar difamações e tentativas baixas de me tentarem atacar.
Vou manter a fé nas tuas palavras e acreditar que um dia percebes que compensa.